Porque a Carrie (e muitas de nós) não devia ter ficado com o Big

12 de janeiro de 2014

Denota-se a minha apatia para trabalhar quando, num domingo à tarde, me perco a ver a Fox Life e a fazer uma análise detalhada sobre toda a dinâmica do Sexo e a Cidade. Eu fui uma daquelas adolescentes precoces que, fora de horas, via os episódios que passavam, se não me engano, na RTP2. E, anos mais tarde, e já com os dvds de todas as temporadas, voltei a vê-los e a revê-los até saber os diálogos de trás para a frente. E a verdade é que, em qualquer ponto da nossa vida, já todas estivemos, ou vamos estar, com um Big. Aquele homem dá a volta à cabeça de qualquer mulher. Aquele homem que não nos quer mas também não nos larga. Que nos deixa ir embora mas só o suficiente para nos voltar a puxar quando lhe apetecer. Que mexe com a nossa cabeça quando se apercebe que nos pode estar a perder. Que não nos diz os planos que está a fazer para a sua vida mas espera que estejamos lá para o que ele decidir. Que nos faz ir às estrelas para, depois, nos fazer chorar um pranto. Que não nos dá indiferença mas também não nos presenteia com a sua presença. Anda ali, no limbo, no gosto e não gosto, no quero e não quero. Quem é que nunca teve um Big?
Exacto...
Mas estava exactamente agora aqui a ver um episódio na Fox Life (aquele em que o bebé da Miranda nasce e o Big vai, novamente, embora) quando pensei: ela nunca deveria ter ficado com ele. Esta ideologia de que todas vamos acabar com o Big cria fantasias desmedidas nas nossas cabeças. Nós nunca vamos ficar com os Bigs, a não ser que tenhamos a capacidade emocional e mental de aguentar anos (10 anos, no caso da Carrie) numa relação anda-e-não-anda com um homem que, nos entretantos, vai à vidinha dele.

1) Ele é má influência


Ele trazia ao de cima o pior lado da Carrie. Sempre que estava com ele, ela tornava-se paranóica, punha-o sempre a ele em primeiro lugar e tornava-se auto-destrutiva. Ele era o Deus da perfeição, fazia-a mentir aos amigos e aceitar estar numa relação que... não era uma relação.

2) Ele não queria casar com ela mas...



... oh! Casou com a Najinksy em meia dúzia de meses. E este só por si só já é uma bandeira vermelha. Arrastava a Carrie atrás dele há anos e dizia que não queria voltar a casar... mas vai-se embora, deixa-a e, quando aparece, está casado com outra quinze anos mais nova que ele. Clássico.

3) Traidor uma vez, traidor para sempre



Ele fez a Carrie trair o Aidan com ele... E, quando se fartou da Najinsky, traiu-a com a Carrie... La está, se trai com ela, vai trai-la com outra. Provavelmente a lição de moral que todas devíamos aprender.

4) Só quer o que não pode ter


Quando é que ele aparece? Quando a Carrie está com o Aidan e, depois, quando está com o Petrovsky. Sempre que ele a vê feliz, com outra pessoa, dá o ar da sua graça, como se nada fosse, e toca de lhe lixar a vida outra vez.

5) Fobia de compromissos


Ok, isto é a série toda, mas ele demorou 10 anos a decidir que queria ficar com ela. E, durante esse tempo, fê-la sofrer, trocou-a vezes sem conta, abandonou-a outras tantas, mentiu-lhe ainda mais, fê-la voltar e rastejar para, depois, a atirar porta fora como se nada fosse. 

6) Não a apresentou à família


Helloooo? Haverá mensagem mais explicita de como nunca levou a relação a sério? E porque a Carrie, com ele, era, lá está, paranóica, seguiu-o até à igreja para conhecer a mãe dele. E como é que ele a apresentou à mãe? Como amiga. 

7) Somos um casal mas só entre quatro paredes


C'mooon. Ele recusa-se a assinar a porcaria de um cartão no casamento de uma amiga delas. E, quando a Carrie vai ler o poema que fez sobre o amor, ele levanta-se e vai-se embora para falar ao telefone. Era sempre ele, ele, ele e ela em último lugar. E depois, fazia o seu sorriso de mártir arrependido e manipulava-lhe as ideias.

8) As amigas não gostavam dele


E, normalmente, as amigas têm sempre razão. Até a Charlotte, a mais crente no amor, acabou por odiar o Big. 

9) Ai que eu sou tão misterioso... 


Ele não era misterioso. Ele era cheio de bullshits. Nunca respondia a perguntas, não dizia o nome, a idade, o que sentia, o que queria, o que não queria... e respondia a tudo com frases feitas, numa tentativa blasé de soar misterioso.

10) Ele não tinha amigos


O único amigo que lhe conhecemos é um que aparece no primeiro encontro deles, porque a mulher o deixou. E o Aidan tinha o Steve, o Stanford tinha a Carrie, o Anthony Marantino (que, de forma dúbia e uma prova de que os produtores do segundo filme não se lembraram de nada melhor, casa com o Stanford) tinha a Charlotte. Quem é que o Big tinha? O motorista. E quando a actriz com quem ele tem um caso o deixa, no ombro de quem é que ele vai chorar as mágoas? No da Carrie. Se nem os amigos gostavam dele...


11) Ele nunca fez um esforço para a conhecer


Quando ela lhe disse que o amava, o que é que ele fez? Comprou-lhe uma mala horrorosa em forma de cisne. E foi preciso ela escrever um livro inteiro para ele perceber o que lhe tinha feito. 

12) Demorou 10 anos... 10 ANOS!


Sim. Ele deixou-a 10 anos à espera dele. Sim, foi para Paris atrás dela mas esta ideia cria uma fantasia mórbida e estúpida de que vale a pena esperar por alguém que nos coloca na prateleira só porque ainda não está preparado.

13) Deixou-a no altar


Nem sequer vale a pena explorar o nervosismo ou o que raio tenha passado pela cabeça dele, ou porque a Miranda estava descrente e encheu-o de ideias absurdas sobre o casamento. Ele deixou-a no altar. Ponto. Nem sequer teve a coragem de falar com ela. Ficou ali como um rato a pensar no que haveria de fazer, enquanto a deixava pendurada em frente a toda a gente.

14) Vou mostrar-lhe como a amo... por emails!


Ele sabia onde ela morava. Sabia o número de telefone dela. Podia ter ligado. Falado com as amigas. Ter ido a casa dela. Mandado flores. Cartas. Balões. Aviões... Mas nãaaaaaaaaaaaaaaaao. Ele optou por dizer que a amava e por implorar perdão por emails. Eram cartas de amor, ok, mas nem sequer foram escritas por ele. Deixa-me cá pedir-lhe desculpa no conforto do meu sofá...

15) As pessoas mudam?


Toda a dinâmica Carrie/Big faz-nos acreditar que as pessoas mudam. E todas as seis temporadas e dois filmes assentam na fantasia de que vale a pena esperar que um homem mude. Olhem para a Carrie, sofreu, foi tratada como se não valesse nada por um homem que a deixou vezes sem conta durante... 10 anos! Mas no fim, apercebeu-se do que estava a perder e transformou-se no homem que ela sempre sonhou e viveram felizes para sempre. E isto é uma tremenda bullshit. E vai contra ideia dos próprios argumentistas (do livro «He's just not that into you») que diz que se um homem nos trata como merda é porque não está interessado em nós. Ponto final. Se esta história fosse na vida real, ela ia fartar-se de ser tratada como um objecto na prateleira por um estúpido que nunca lhe deu valor e ia seguir com a vida dela. Provavelmente, teria casado com o Aidan. Claro que estou a generalizar e a focar-me nas minhas próprias experiências com demasiados Mr. Bigs e poucos Aidans, mas as pessoas mudam? 

Vale a pena esperar por um homem? Alguém já esperou e ficou com o seu Big? 

Duvido.

13 comentários

  1. Eu concordo. Nenhum homem muda, nenhum Mr. Big se torna num principe e a série é mesmo uma fantasia para iludir a cabeça das mulheres

    ResponderEliminar
  2. Graças a muitos Deus, não fiquei com o meu Big. Mas encontrei o meu Aidan. E se for preciso, vê O Sexo e a Cidade comigo :)

    ResponderEliminar
  3. Eu também encontrei o meu Aidan. Acho que, no final, ninguém quer ficar com o Big...

    ResponderEliminar
  4. Eu aguentei o meu Mr. Big por 5 anos... e ainda hoje me arrependo de ter perdido tanto tempo de vida à espera que ele se decidisse, que ele me valorizasse, que me assumisse...
    Mas felizmente encontrei um Aidan que todos os dias me faz questionar "afinal que raio via eu no Mr. Big?!".

    E o mais irónico (e no fundo, expectável) é que o Mr. Big lembrou-se nessa altura que afinal gostava muito de mim..e que sempre achou que nós acabariamos por ficar juntos..e ainda ficou ofendido por eu ter arranjado alguém!

    Pois é... too late! Agora já não quero.. optei por ser feliz! ;)

    ResponderEliminar
  5. Por isso é q gostei mais da serie lipstick jungle lol axo que sou tipo samantha e n quero acordar pra real life 😜

    ResponderEliminar
  6. Só vi a série recentemente quando voltou a dar na Fox Life, e desde do inicio irritava-me a dinâmica Carrie/Big.

    Sempre fiz figas pelo Aidan... Enfim.

    ResponderEliminar
  7. Helena, que texto incrível! :O
    Também comecei a ver Sex and the City bem novinha, acho que tinha uns 13 anos, e desde então é minha série favorita (sei t-o-d-o-s os episódios!). Mas nunca tinha visto a relação deles assim, fato atrás de fato. Ele realmente é a pior espécie. E eu, infelizmente, me enrolo em uma assim. Vou compartilhar já :)
    Ah, e respondo o e-mail que te devo amanhã, sem falta hahaha
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Uauuuu, que post. Me deixou completamente confusa, tenho um Big, há 5 anos espero ele mudar, nesse caminho encontrei outros que não supriram o Big da minha vida e assim estou a levar e esperar a mudança. Reatamos e agora estou preparada para um ponto final se não desenrolar, afinal, tenho um Aidan a minha espera. Mas sou muito Carrie para dizer adeus sem uma última tentativa. Com certeza esse texto irá me ajudar e dou os parabéns para quem conseguiu se livrar de seus Mr Bigs.

    ResponderEliminar
  9. Olá,
    Estou em período de luto pelo término com meu Mr. Big. São 3 anos, exatamente como Carrie. Perdoando, voltando atras, quando decido temrinar ele volta.
    Hoje estou decidida a buscar meu Aidan, mas o receio de que isso nunca acabe é uma angustia que não desejo para ninguém...

    ResponderEliminar
  10. Texto incrível. A primeira vez que assisti Sex and the city, estava de rolo com meu "Big". Agora, estou assistindo a série pela segunda vez e estou atualmente com meu Aidan. Puxa, como minha percepção da relação Carrie/Big e Carrie/Aidan mudou completamente. Na primeira vez que assisti, torcia muito para que Carrie e Big ficassem juntos, via aquela relação cheia de percalços com um charme a mais e suspirava pelo Big. Achava Aidan sem sal. Agora, vivendo um momento totalmente diferente, chego a sentir raiva do Big quando assisto a série , me derreto pelo Aidan e lamento muito pq Carrie e Aidan não ficaram juntos. Carrie e Big ficarem juntos foi realmente apelar muito para a fantasia. Ele não a merece. Nenhuma mulher merece um Big. É simplesmente maravilhoso o aconchego e segurança que um Aidan proporciona. Merecemos ser valorizadas.

    ResponderEliminar
  11. Ele foi até legal... mulher que aparece com outro na minha frente, deixa de existir pra mim naquele exato momento.

    Que a Carrie era uma bisca e quando não estava com ele... tocava a vida como se ele não existisse, isso você não fala.

    ResponderEliminar
  12. O big demorou 10 anos para finalmente se decidir é realmente ficar com a carrie. Ok. Sem querer dar a razão para ele, mas a Carrie não deixou a vida dela parada quando o big ia embora, ela continuava seguindo e tocando a vida e quando ele voltava ou se via solteiro de novo ele ia atras dela e ela gostava dele e ia. Percebemos o tempo todo na série que ele é distante, mas fica claro que com ela, ele tem uma relação mais íntima, próxima, existe um carinho e uma química incrível e inegável nos dois. Des da primeira temporada ela não tinha certeza se queria se casar, ele com certeza tinha medo de relacionamentos profundos. Após 10 anos eles se encontraram em uma fase que finalmente estavam mais maduros e prontos para aquilo que eles tinham medo e incerteza. No final o big tenta avisar a carrie antes do casamento para eles conversarem e ele desabafar sobre estar inseguro, eles não conversaram nenhuma vez até a hora que ele não apareceu no altar. E a respeito dos e-mail com declarações, achei uma forma legal dele tentar descrever os sentimentos, ele sempre foi fechado e indiferente, ele demonstrou do jeito dele que sempre iria amá-la.

    ResponderEliminar
  13. Olha que curioso, vocês reclamam dele, mas por que não questionaram ela por sempre ter tocado a vida dela como se ele não existisse, quando ele não estava por perto?

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.