Como as agências de modelos e publicidade são tóxicas

4 de junho de 2015


Há um fenómeno de agências altamente estúpido na nossa sociedade - as agências de modelos que depois pedem pessoas reais para publicidade. Queremos pessoas gordas, magras, altas, baixas, bonitas, feias normais e reais, disseram-me. Mas eu não sou modelo, reforcei. Sou fotogénica mas apenas isso. Porque num cenário, não tenho jeito nenhum. Eu rio-me, faço caretas, fico toda torta e a única coisa para que, na verdade, tenho jeito no que toca a fotografia é para ser eu própria. Daí que num blogue acho que funciona.

Adiante, quando cheguei à agência para me fazerem a inscrição enquanto pessoa real (e por real eu concebo uma pessoa banal, normal, singela, familiar, ordinária, comum, corriqueira, trivial... mais adjectivos?), analisaram tudo em mim ao pormenor. O perfil, o queixo, os olhos, as medidas entre os olhos, se a minha medida entre a boca e o queixo era simétrica, se isto, se aquilo, os dentes, as orelhas, os braços, as mãos, as unhas, o cabelo... Fiquei ali de pé em frente a uma câmara a pensar que se haviam enganado e eu estava no grupo dos modelos de alto gabarito e de seguida iam por-me ao lado da Sara Sampaio. Isto é o grupo das pessoas reais?, perguntei. Obviamente, responderam-me. Obviamente, pois claro, duhhhh!

Estas agências são a coisa mais tóxica que existe neste meio. E aconselho toda a gente, real ou não, que não saiba lidar com o escrutínio de um grupo de pessoas, que estão ali a cochichar e a olhar-vos de cima abaixo, a não meter lá os pés. Porque vão analisar-vos ao pormenor, vão fazer-vos sentir como se estivessem nus no meio de uma multidão e, de seguida, vão abanar a cabeça e dizer-vos que, afinal, são mais feias que as pessoas reais.

Afinal, nem para pessoa real eu sirvo e não me quiseram. Bye bye até à próxima, disseram. Eu podia ter saído de lá completamente arrasada. Seria tão feia assim que nem para aparecer como figurante durante meio segundo num anúncio eu servia? Nem para uma publicidade a cotonetes como uma rapariga banal a limpar as orelhas em segundo plano ou a um antibiótico para as hemorróidas? Eu ri-me, abanei o cabelo e desfilei porta fora como se o Johnny Depp estivesse atrás de mim, mas eventualmente algumas das pessoas reais que lá estavam não levaram aquilo tão bem como eu e saíram com a auto-estima debaixo dos pés.

Eu olho para mim ao espelho e não vejo defeitos. Claro que já vejo rugas, celulite e coisas que gostava de mudar mas não vivo obcecada com isso. Vejo a minha cabeça, a minha personalidade, a minha alma, o meu humor sarcástico, a minha criatividade, o meu sorriso, as minhas palavras, a minha barriga cheia de abdominais (que muito me doem a fazer todos os dias) e tudo o que de bom tenho. Olho ao espelho e vejo-me bonita. Por isso, se uma agência tóxica me analisa e mede os meus traços para ver se são simétricos e decide que, afinal, eu não sirvo como pessoal real, eu rio-me.

O que vos queria dizer é que não vivam tão obcecadas com estas coisas. Não percam metade da vossa vida a pensar na pessoa que gostariam de ser mas tirem o maior partido daquilo que realmente são. Não deixem que pessoas tóxicas vos mandem abaixo ou vos digam que não são suficientemente boas. E se há algo que querem mudar e isso está ao vosso alcance, trabalhem para isso. Se querem emagrecer, procurem um plano de vida saudável que se adapte às vossas necessidades. Se querem uns dentes direitos, juntem algum dinheiro e coloquem um aparelho nos dentes (foi o que eu fiz). Se querem tonificar as pernas, façam alguns exercícios diários que não custam nada (eu gosto da Blogilates  e das Tone it Up - mostram muitos exercícios rápidos que podemos fazer todos os dias em casa).

Porque ao fim e ao cabo, a beleza está dentro de nós e na forma como nos projectamos para os outros.

13 comentários

  1. ah ah ah deixa lá Helena, acho que, para pessoal real, estás bem acima da média. Quem dera a muitas pessoas reais serem assim :)
    Palavras leva-as o vento.

    Beijinhos
    Carmen

    ResponderEliminar
  2. Esta tua experiência dá uma vontadona de rir!
    Uma miúda gira e com imenso conteúdo não é de certeza uma miúda banal! É bem mais que isso!
    Uma beijoca!!
    amariadaniela.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Are you serious?!?! :o

    Também me quiserem inscrever como pessoa real numa agência, mas no meu caso podíamos marcar uma reunião ou tratar de tudo via email, uma vez que eu sou do Porto. Nunca mais me disseram nada e se calhar é melhor assim xD

    Nuxe giveaway - www.mykindofjoy.com

    ResponderEliminar
  4. Adorei o teu testemunho. Realmente. quem são eles para dizer isto e aquilo? Reais, bonitos, feios, somos todos. Ainda bem que saíste de lá cabeça erguida.

    Isa,
    http://isamirtilo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Gostei da ironia com que escreves isto "pessoas normais, pois claro, duhhh" ahaha porque também acho que temos é de nos rir com estas coisas. Não vale a pena deixarmo-nos afectar :)
    E gosto sempre das mensagens que passas :)

    As agências que se lixem xD

    Telma Santos

    ResponderEliminar
  6. Adorei o texto! Essa conotação de "pessoa real" é, diga-se de passagem, ridícula. Quem é que não é bom o suficiente para fazer de "pessoa real"? Provavelmente eras tão gira e invulgar que ias tirar o protagonismo à "pessoa irreal". Acho bem que não deixes essas coisas te abalarem. Tenho imensa pena haja quem sofra com estas coisas e com a falta de tacto que essas agências têm. Parece que têm gozo em desmoralizar. Enfim, é como dizes, não deixar as pessoas tóxicas estragarem o nosso dia.

    Marta Rodrigues, Majestic xx

    ResponderEliminar
  7. I so love this. Thank you for sharing and have a great day! :)

    STYLEFORMANKIND.COM

    ResponderEliminar
  8. Excelente ponto de vista, Helena, obrigada pela partilha. Keep calm and carry on being happy :)

    ResponderEliminar
  9. Porque ao fim e ao cabo, a beleza está dentro de nós e na forma como nos projectamos para os outros.

    Isto é tão verdade Helena. Tão verdade mesmo. Que este teu texto sirva para levantar a moral a todas as mulheres que se deixam afectar por palavras tóxicas.

    Um beijinho grande

    Sofia

    ResponderEliminar
  10. Infelizmente cada vez que se tenta entrar num mundo mais ligado à moda e beleza, apanha-se cada pensamento mais bizarro e triste, muito triste. Também gostava de saber o que é real para eles.

    ResponderEliminar
  11. A sério que isso funciona assim? Ainda pensei que estas novas agências de pessoas reais fossem diferentes mas estou a ver que ainda são piores que as típicas agências de modelos. É que nos anuncios mesmo as pessoas reais que eles escolhem são perfeitas! Fizeste bem em ir embora e não ligar nenhuma, eu faria o mesmo e nunca me meteria numa coisa dessas porque sei que para essas agências vamos ser sempre um poço de defeitos. Por isso gosto tanto dos blogs, cada um pode ter um blog e vestir o que quer e falar do que quer e sentir-nos bem tal como somos, perfeitamente imperfeitos! ;)

    beijinhos
    Pretty Little Stories

    ResponderEliminar
  12. Cai-se muito no ridículo. Quando não se é suficiente para pessoa real é-se exactamente o quê?! Nem faz sentido nenhum. Exactamente por essa perspectiva é que nos consideramos alheios à sociedade em que vivemos...


    Ela e Ele - www.elaeele-nos.blogspot.com - O Blogue do Casal!

    Aproveita e vem participar no nosso GIVEAWAY onde te damos uns ÓCULOS DE SOL À TUA ESCOLHA!
    »»»Clica aqui para saber mais! :) «««

    ResponderEliminar
  13. Mega testemunho Helena :) E uma grande vénia a este post !! Não fazia a mínima como é que as agências de publicidade ou modelos funcionava e de facto, já não basta a coragem para nos expormos a um casting, ainda temos que ter grande auto-estima para saber lidar com uma situação dessas.
    Sem dúvida que agiste da melhor forma ! Eu não o faria melhor ;)

    Beijinho, Carla.
    http://www.alanaandkyra.com/

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.