Como perder uma mulher no Tinder

14 de dezembro de 2015


O Tinder está a estragar o romance?

Embora eu não seja a melhor pessoa para falar de modernidades virtuais - porque me tento afastar ao máximo de todas estas formas de relacionamentos que não envolvam contacto real entre duas pessoas - ontem estava a ver este documentário sobre a indústria do amor virtual e, de facto, potencia aquilo que, afinal, todos procuramos: contacto humano e proximidade física. Quando saímos da faculdade, a probabilidade de conhecermos pessoas novas constantemente começa a diminuir. E o emprego continua a ser o sítio onde a maior % das pessoas conhece a sua outra metade. Só assim de repente, lembro-me de cinco ou seis amigas que conheceram os namorados através do seu trabalho.

No entanto, não consigo deixar de ver app's como o Tinder como o lento e gradual fim do romance. As pessoas mostram, muitas vezes, o seu pior lado, não se esforçam, vão com um objectivo em mente (sexo, sexo, sexo!) e o acto de folhear fotografias como cromos numa caderneta torna toda esta questão de escolher alguém altamente superficial. Nas últimas duas semanas andei no Tinder - fiz um perfil com duas fotografias (onde mal se percebia a minha cara), nas informações coloquei que era escritora e escrevi uma das minhas frases favoritas: 'Dumbo could always fly, he just needed a magic feather'.

E comecei a distribuir likes. Mas para não acharem que já escolhi de antemão pessoas que tivessem probabilidade de criar todas estas conversas estúpidas que vão ler, saliento que só fiz likes em tipos cujo perfil era interessante e demonstravam ser, à partida, normais. Eram todos tipos com quem, na vida real, eu poderia facilmente ter criado alguma empatia caso os conhecesse num bar. Eu sei que, na maioria dos casos, entrei a matar. Mas foi mesmo de propósito. Para ver se conseguia separar o trigo do joio.

Aqui está a razão porque o Tinder está a destruir os últimos bons homens à face da terra. Ou, em última análise, porque não é lá que vão encontrar a vossa alma gémea.



E aos 27 anos, o Daniel já deveria saber manter uma conversa normal. Como 'aeromoço' não é a profissão mais excitante do mundo, dizer que é 'stripper' é super inteligente.

O Nuno matou-me logo ali com o 'chamava-te mamã'. Really? Se ele estava à procura da melhor forma de fazer uma mulher perder o interesse nele, conseguiu. Yeah!

Aqui o João, dizia no seu perfil que era dono de um café. Daí que eu tenha começado a conversa a pedir um café. E foi uma forma mais ou menos inteligente de quebrar o gelo. Mas depois pareceu-me que estava num episódio do Dexter. Que creepy.

Lábios pintados, saltos altos, lingerie, corpetes, cabedal, chicote... #loser

Nunca se deve assumir que se é preguiçoso. E muito menos que se é um engenheiro preguiçoso. E muito menos que se acordou às seis da tarde numa segunda-feira. Neeeeeext!


Serei a única a achar que levar para a cama 4 mulheres diferentes num mês é anormal? Claro que se ele encontrar uma especiaaaaaaal, a coisa é diferente. Right. #byefelipe
Sigam a página @byefelipe no Instagram - é uma conta que mostra as coisas idiotas que os homens dizem em conversas virtuais.

Só perguntei o que ele queria fazer depois do copo, para perceber se se referia a jantar ou a sair para qualquer lado. Na verdade, só perguntei para ver se ele agarrava o isco - e claro que agarrou. Sexo, sexo, sexo. E ainda por cima não toma banho. Coitado.


Eu fui googlar este tipo - pelo nome da banda - e descobri-o no Facebook. E tive pena porque ele é bonito, a banda é interessante, o som deles é diferente e, se o tivesse conhecido em qualquer outro sítio e não se tivesse armado em pseudo-culto-vou-falar-de-fractais, poderia ter-me interessado por ele. Mas como ele quer miúdas que saibam o que são fractais, tive de me contentar com a minha estupidez. A parte do satanás foi linda, eu sei ahah.

Não sei o que deu a este tipo para se por a contar esta história. Por favor, homens. Não contem histórias do Tinder. Mais vale darem-nos a cantiga do bandido de que é a primeira vez que estão a usar a aplicação, blá, blá, blá.

O Gonçalo e o Mário são pessoas diferentes. Mas com estupidez igual. E, para quem viu a série Gossip Girl, leiam, por favor, a minha frase com a entoação da série ah ah ah!

Estão aqui 11 tipos. É assustador que, em 11 homens, não houve nenhum - nenhuuuuuum - que se aproveitasse ou fosse virtualmente interessante. 

E é por isso que estou sempre a bater nesta tecla.

Nós apaixonamo-nos pela linguagem corporal, pelos cheiros, pelo facto de estarmos ao pé de uma pessoa, pela voz, pelo toque, pelo sorriso, pelas expressões. Não nos apaixonamos por frases escritas, por troca de mensagens nem por fotografias. Apaixonamo-nos pelo sentido de humor, pela forma como a pessoa nos faz sentir com a sua presença, pela sua gargalhada. E embora aplicações como o Tinder e sites de encontros possam potenciar a forma como podemos, ou não, conhecer pessoas, é impossível criar uma empatia mínima - que leve a um primeiro encontro - quando, do outro lado, a pessoa nem sequer se esforça para que isso aconteça e anda à caça de cuecas para essa noite.

Eu gosto de pensar que tudo na vida acontece num registo de serendipity - os acasos que fazem com que nos aconteçam coisas boas. Mas tropeçar no Tinder não é um acaso. Os homens confundem sentido de humor com sexo. Acham que simpatia significa sexo. E inteligência significa sexo. Tudo gira à volta de sexo.

E este é exactamente o tipo de sexo que mata o romance.


25 comentários

  1. Ohh Helena, este é capaz de ser o teu melhor post do #oamoréoutracoisa. GENIAL! É que deste-te mesmo ao trabalho de fazer um perfil e de manter conversas que eles totós e burrinhos não foram capazes de acompanhar, e que me deram pelo menos 5 mins de boas gargalhadas! Opá, tão bom! Sério, continua a fazer estas coisas, tens aqui uma fiel leitora :) beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahaha duas semanas no Tinder deu-me ocupação para um mês de posts. Mas vou ficar só com este :P <3

      Eliminar
  2. Mais um post "os homens são todos iguais" que só me faz pensar: já pensaste virar lésbica????

    É aborrecido o estilo Carrie Bradshaw meets Margarida Rebelo Pinto meets uma amargurada...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com a quantidade de mulheres bonitas que vejo, virar lésbica não é uma carta fora do meu baralho :)

      Mas é uma pena que o estilo Carry meets Guida meets amargurada seja o tipo de escrita que interpreta quando de amargurada estas crónicas não têm nada, muito pelo contrário. Mantêm sempre um registo sarcástico e divertido.

      Eliminar
  3. Claro que, nessas apps, as coisas já estão muito condicionadas e eu também não me consigo imaginar a sair com alguém de lá, mas a verdade é que é como disseste: as pessoas não se esforçam e é isso que está a matar o romance. Concordei e gostei muito :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso - já está tudo muito condicionado mesmo :)

      Eliminar
  4. O que me ri com isto... podes continuar Helena xD

    ResponderEliminar
  5. Nunca estive no Tinder, mas até criava uma conta só para me rir com coisas destas, ahah. Que homens.

    Lena's Petals xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é só os homens, conheço mulheres que andam no Tinder com os mesmo objectivos destes 11 homens :) O que eu acho é que, neste caso, as mulheres sabem jogar melhor o jogo...

      Eliminar
  6. O meu favorito foi o da banda - devias ter ido vê-lo tocar ao vivo só para poderem falar de fractais cara a cara ahahaha xD

    O problema destas app's, é que as pessoas constroem um perfil e nunca acabam por ser elas próprias. Também concordo que está a matar o romance nesse aspecto... porque podemos ser quem nós quisermos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente - virtualmente falando, podemos ser quem quisermos. E é isso que está a matar o romance!

      Eliminar
  7. Qual o mal do primeiro? Sinceramente não entendi... e até do engenheiro que dorme até às 18h...eu sou boa profissional e consigo tirar dias de férias e dormir até tarde, sem vergonhas de o dizer a ninguem! Mas, com certeza, é o facto de ser uma mulher de 37 anos e estar-me realmente a lixar para a opinião dos outros :)

    Há aí muita conversa esquisita, mas esses 2 não me pareceram nada de esquisito e estranho. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na verdade, o primeiro não tinha nada de mal nem o engenheiro que acorda as seis da tarde. O problema é que eu quis focar como as pessoas não se esforçam. Quando saímos com alguém, queremos mostrar-lhe o nosso melhor lado, o que de melhor temos para oferecer. Eu não digo a ninguém que, na maioria das vezes, fico a escrever até às 4h da manhã - porque isto poderia ser incompatível e assustar alguém que tenha um estilo de vida em que se deite cedo. Deixamos todas essas particularidades para depois. E estes 2 tipos não se esforçaram minimamente para parecer interessantes...

      Eliminar
    2. a sério que não dizes para não assustar? isso assusta-me, sinceramente. Estou mesmo fora destas andanças há muito tempo :) mas parece-me que o problema de muitas mulheres é esse, o medo de se mostrarem como são. Eu gostei da sinceridade desses 2 e nada de weird. E, verdade seja dita, quem é que entra numa rede dessas para se esforçar? :)

      Eliminar
  8. Ok, eu percebo o objetivo deste post e apesar de nunca ter utilizado esta aplicação, parece-me que sim, que o Tinder não será a melhor forma de encontrar o "amor". Por outro lado, também me parece que a maioria das conversas colocadas aqui são a dar para o surreais. Mas convenhamos... Apesar de teres feito "like" em perfis que te pareceram, à partida, interessantes, se calhar a tua primeira abordagem nalguns casos também levou a certas respostas. No caso do Daniel, por exemplo, gozas com o facto de ele ter dito que era "stripper". Mas tu disseste, a gozar, claro, que como tinham não sei quantos amigos em comum, tinham que casar. Se essa tua brincadeira é aceitável, porque é que a resposta do ser stripper, que poderá ter sido, também, uma brincadeira, não é aceitável? Não podemos ver só um lado. E a verdade é que se vamos já com uma expectativa e com um certo objetivo (seja provar que o Tinder é uma merda ou sexo), então, tudo aquilo que a aplicação nos der servirá para confirmar esse objetivo. Mesmo uma resposta "parva" a uma frase "idiota".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando um comentário se torna melhor que o post. Finalmente alguém com bom senso a comentar. Subscrevo inteiramente.

      Eliminar
    2. Claro - e o primeiro anónimo tem toda a razão. Na maioria das vezes, eu entrei logo a matar e a criar um contexto de gozo para ver até onde eles estavam dispostos a ir. Mas dizer que aos 27 anos já não se ganha juízo é logo uma red flag brutal. Eu queria mostrar que, nestas apps, as pessoas (homens e mulheres) não se esforçam e, na maioria das vezes, as pessoas vão ao engano porque acabam por se "apaixonar" por uma personagem que idealizaram e que, no final das contas, pode não corresponder à realidade. Porque todos gozamos, inventamos personagens virtuais e agimos conforme nos apetecer porque estamos atrás de um ecrã...

      Eliminar
    3. Red Flag brutal?!?! Um comentário desses?

      Eliminar
    4. "Dizer que aos 27 anos não se ganha juizo é um red flag brutal" e "nestas apps as pessoas não se esforçam" demonstram que és uma série de contradições...
      Não só não percebo o que há de mal com "não ter juizo aos 27 anos" no tom de brincadeira em que foi dito; como "nestas apps as pessoas não se esforçam", então mas não é suposto seres tu próprio? Temos de nos esforçar para agradar a alguém?....

      Eliminar
  9. "Who am I? That's a secret I'll never tell. Xoxo, gossip girl"

    LIN-DO! AHAHAHAH =D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre que leio essa frase, leio com o tom de voz da série ahahahaha

      Eliminar
  10. Eu às vezes fico na dúvida quando leio este tipo de posts, englobando os da rubrica "o amor é outra coisa". Não sei quais são as tuas intenções quando te metes com estes rapazes tanto na net como pessoalmente, mas as minhas 3 hipóteses são:
    - Para criar conteúdos, dado que és escritora;
    - Para te rires um bocado destes gajos atrofiados;
    - Uma espécie de desespero mascarado que quando dá errado se transforma quase-humor aqui no blog.
    Ah! E rebaixar os homens (que tanto existem otários gajos como gajas!) misturado com o #viveatuabeleza e algum feminismo teu... Hum, não bate a bota com a perdigota.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  11. Ahahah! Muito bom, li tudo com o maior entusiasmo.
    Tenho apenas que discordar na parte de nos apaixonarmos exclusivamente pessoalmente. Já me apaixonei, para o que viria a ser um namoro sério, através mensagens de Facebook (claro, longas conversas, de dias e noites inteiras). Para mim teve, e continua a ter, duas vantagens: primeiro, como sou MUITO tímida gosto de estabelecer este primeiro contacto para que exista uma empatia entre nós. Depois porque prefiro conhecer um homem depois de semanas de conversa. Por essa altura, já sei o que preciso de saber sobre ele (e ele sobre mim) e não perco o meu tempo com alguém em quem não estou interessada. Não consigo partir para um encontro com alguém com um mínimo de informação sobre essa pessoa, porque a probabilidade de sermos incompatíveis ou de ele se revelar um cabrão são astronómicas. Aliás, acho que muita gente sofre desnecessariamente porque escolhem permitir-se apaixonar-se sem saberem nada sobre a outra pessoa =/

    ResponderEliminar
  12. Considero que não transmite o que realmente se passa no tinder. Certamente que nao tiveste match só com estas pessoas. Acredito que tiveste match com pessoas mais interessantes mas apenas não foi aqui publicado por não dar material de escrita...por ser demasiado banal
    Existe a ideia de o Tinder é só para arranjar sexo fácil rápido e descartável quando na verdade isso acontece em valores residuais, que as pessoas que lá estão são ordinárias e etc. E este post vem dar mais enfase a esta ideia.
    Por motivos profissionais mudei de cidade e então decidi instalar a app. Conheci algumas pessoas interessantes e combinámos encontros. Com algumas dessa pessoas até nos tornámos amigos e nunca houve qualquer intenção de envolvimento. Também ja conheci pessoas que passado 5 minutos de estar com elas só me apetecia fugir de tão vazias quer eram.
    Como estavas a angariar material para escrita também adoptas-te uma atitude não natural.

    Se é no Tinder que se vai encontrar a cara metade? Não digo que não.
    É uma forma de tentar conhecer novas pessoas já que os nossos empregos já nos ocupam tanto tempo.

    (so tive conhecimento do teu blog depois de ter ouvido a prova oral e fiquei curioso com o artigo...não foi fácil encontrar)

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.