O AMOR É OUTRA COISA #37 A Despedida de Casada

29 de fevereiro de 2016


Vocês sabem como eu adoro coisas clichês. Porque tudo na vida é um clichê. Nascemos, crescemos, casamos, procriamos e morremos. Quão cliché é isto?

E por mais doloroso que seja terminar uma relação, um fim significa sempre novos começos. Sim, também significa dias, semanas e até meses fechadas em casa, analisar toda a relação ao pormenor, chorar porque nada faz sentido, ter a certeza que se vai ficar sozinha para sempre, ver muitas séries e contribuir para toda uma inércia até, um dia, se acordar e se perceber que se quer voltar a viver.

A verdade é que, por mais relações que tenhamos tido, cada fim parece o mais doloroso. Eu não sou nenhum mago das relações mas ao longo dos anos tenho vindo a absorver toda uma série de pensamentos e ideias sobre os relacionamentos que me fazem ver as coisas de perspectivas diferentes. Já passei por muitas (quem não passou?), já sofri com outras (quem não?) e, em cada uma delas, consegui aprender a lição que precisava para a minha vida.

E de uma coisa tenho a certeza: novos ciclos só começam quando os antigos se fecham.

Este fim-de-semana, uma amiga fez uma Despedida de Casada. Foi a forma que ela encontrou para fechar o ciclo do seu casamento falhado e celebrar a entrada numa nova vida sozinha. Porque terminar uma relação, um casamento ou uma vida com outra pessoa não é o fim do mundo. Implica novos ajustes, claro, ter força para seguir em frente sem vacilar e, acima de tudo, fechar esse ciclo em paz.

Mas uma Despedida de Casada é muito mais do que uma mera festa em que podemos beber copos a mais, chorar e dizer mal dos homens. É todo um estado de espírito que nos vai ajudar a passar para a próxima fase da nossa vida:

Escolham bem os amigos a ter à vossa volta. Digo isto porque continuar a sair com os amigos do "casal" pode ser emocionalmente devastador. Não é preciso haver um corte de laços mas também não é preciso ir todos os dias ao café ter com os amigos dele.

Aceitem as coisas boas que cada um trouxe à vida um do outro. Porque, apesar de ter terminado, ambos foram valiosos na vida um do outro. E essa é uma ligação que vai durar toda a vida. Não se arrependam nem fiquem a matutar nas coisas que fizeram, no tempo que perderam no dinheiro que gastaram, nos sítios onde foram... Foi bom enquanto durou e pronto.

Não sejam vingativas nem cruéis. É difícil não atribuir culpas quando uma relação acaba mas não podemos ficar eternamente zangadas com alguém por não gostar mais de nós. É a vida. E temos de seguir em frente. Parte de sermos adultos é aceitar que as coisas duram o tempo que têm de durar e, quando acabam, temos de seguir em frente. Independentemente do que tenha acontecido para a relação terminar, alimentar ódios não permite fechar o ciclo.

É preciso tempo e espaço. A Despedida de Casada não acontece na semana seguinte. Vai demorar o tempo que tiver de demorar até o luto ser feito.

Não alimentem a tristeza. Nós temos sempre duas opções: sermos felizes ou infelizes. E, honestamente, depende sempre de nós. Eu tenho uma regra que aplico a mim própria: não me permito mais do que 5/10 minutos por dia para ficar a moer na tristeza. No resto do tempo, obrigo-me literalmente a agir. Chorem quando tiverem de chorar, deixem as emoções sair cá para fora e não as fechem numa caixa dentro de vocês. Mas também não fiquem horas a ver o Facebook dele, a questionar o que estará a fazer, a pensar como seria se ainda estivessem juntos...

Aproveitem o tempo sozinhas. Eu sei que é difícil estarmos sozinhas após o fim de uma relação. E não falo apenas em "ficarmos solteiras". Mas quando eu digo que é preciso fazer-se o luto para nos conhecermos a nós próprias (como na crónica desta semana do Brasil Post) é porque vocês não são mais a mesma pessoa que eram antes dessa relação. Estamos sempre em mutação. O fim de uma relação é o timing perfeito para perceberem o que querem e, acima de tudo, o que não querem mais na vossa vida.

A próxima fase só vai chegar quando o ciclo anterior se fechar e estiverem em paz com ele. Estes são os meus métodos - não quer dizer que tenham de ser os vossos. Mas uma Despedida de Casada pode ser uma desculpa perfeita para analisarem dentro de vocês o que falhou, o que não querem repetir nas vossas próximas relações e aquilo que vos vai fazer realmente feliz.


7 comentários

  1. Como sempre, palavras certas. Têm mesmo de se fechar os ciclos. Gostei da tua estratégia de só te dares 5 minutos para pensar na tristeza... Mas nem sempre é fácil, não é?

    ResponderEliminar
  2. estou solteira há quase 2 anos e não consigo ver o meu ex namorado feliz! Só espero que nada lhe corra bem! fui que terminei, não quero voltar mas não me esqueço quão egoísta e controlador( comportamento) ele era.

    ResponderEliminar
  3. Não sou amiga de nenhum ex. Também não lhes guardo ódios mas não acho que essa ligação de que falas dure toda a vida. Se são ex, não fazem cá falta nenhuma.

    ResponderEliminar
  4. "(...) chorar porque nada faz sentido, ter a certeza que se vai ficar sozinha para sempre, ver muitas séries e contribuir para toda uma inércia até, um dia, se acordar e se perceber que se quer voltar a viver."

    <3

    ResponderEliminar
  5. Uma Despedida de Casada parece-me uma excelente ideia. E as dicas que deste são muito importantes e verdadeiras!

    Lena's Petals xx

    ResponderEliminar
  6. As 6 dicas que deste são literalmente os 6 passos para se fazer uma cura de uma ressaca emocional do fim de uma relação. ADOREI!!!

    ResponderEliminar
  7. Acho a ideia muito interessante. Uma despedida de casada é um estado de espírito..acho que é simplesmente uma maneira de oficializar aquilo que se sente e dizer para nós mesmas que essa fase da vida teve um desfecho e que agora o único caminho a seguir é para a frente. ;)

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.