Como ser singular no meio de ziliões de blogues

21 de abril de 2016



Tenho recebido, ao longo dos últimos meses, muitos emails de raparigas que também querem ter um blogue, que querem fazer algo de diferente, que querem criar o seu negócio próprio, que querem ser freelancers... e a pergunta que me colocam é sempre a mesma: como?

E eu respondo sempre: sejam singulares.

E isto pode parecer absolutamente conversa de treta, é verdade. Mas deixem-me contar-vos uma história.

Grande parte dos erros também vêm das marcas

No outro dia, uma marca abordou grande parte das bloggers com uma proposta de um post em troca de um vale de 100€ para gastar. E para esse post poderíamos usar fotos do site e fazer montagens. Além disso, teríamos de colocar uma série de códigos para a marca poder analisar o tráfego. So far, so good. Mas essa mesma marca havia pago a um outro grupo de bloggers e essas não tinham códigos nem fotos do site - tinham as suas próprias fotos para criar o seu próprio conteúdo. Eu respondi que não fazia sentido pedirem-me para fazer montagens de produtos nem colocar códigos no meu blogue quando quem havia sido pago - e à partida faria muito mais sentido ser analisado para saber se o $ pago havia gerado retorno em vendas - não os tinha nos seus blogues.

Ao longo do dia, outras bloggers abordaram-me sobre esta proposta a pedir uma opinião. Eu respondi a todas o mesmo que havia respondido à marca. Houve quem reclamasse, quem tivesse dito que não fazia montagens, todas mostraram algum descontentamento face a vales versus posts pagos... e, no fim do dia, todas acabaram por fazer os posts à maneira da marca e receber o vale felizes da vida.

Criar uma identidade

Eu não o fiz. Decidi manter a minha singularidade. E optei por me manter fiel à minha identidade - eu gosto de contar histórias e a proposta dessa marca não se incluía no registo do The Styland. Por mais que um vale de 100€ fosse apetecível. 

Mas não penso mal de quem o fez - muito pelo contrário. Muitas bloggers que o fizeram são pessoas do meu círculo e de quem gosto. No final do dia, cada pessoa ou, neste caso, cada blogger faz o que lhe apetece. Sendo isso certo ou errado. Cada pessoa escolhe o seu caminho. É isso a singularidade.

Eu acredito que não são os blogues que têm de se adaptar às marcas. São as marcas que têm de se adaptar a cada blogue. É por isso não acontecer que em 90% dos casos, os leitores percebem - e não gostam - que estão a ler um post pago. Porque deixam de ler a pessoa e passam a ler a marca. Ao invés de se incluir na abordagem do blogue, a marca toma conta do blogue.

O que é significa singularidade?

Quando eu falo em singularidade falo exactamente nestas questões: serem vocês próprias em tudo. E isto significa não copiarem o que as outras pessoas fazem só porque para elas deu resultado. O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. Por uma blogger ter imensas views nos vídeos do YouTube não quer dizer que outra vá ter. Eu podia aceitar todo o $ que já me propuseram, todos os vales de compras e todos os posts pagos e tornar este blogue mais do mesmo. Mas isso iria funcionar comigo e levar o The Styland para o caminho que quero? 

O meu conselho - e o que estou sempre a dizer - é para serem vocês próprias e pensarem a longo prazo - na identidade que estão a criar. Dizerem que não a uma marca, não vai fazer com que ela vos exclua no futuro. Muito pelo contrário - a marca vai começar a perceber o vosso registo e, ao invés de vos contactar para tudo, começa a contactar-vos para coisas específicas e, provavelmente, a dar-vos conteúdos exclusivos. Se eu dissesse que sim a tudo, o The Styland não era o The Styland. Era um catálogo de compras. E acho que não é isso que vocês, leitores, procuram quando cá vêm parar. Eu gostar de outros blogues, não significa que tenha de fazer o que eles fazem. E muito dos blogues que gosto e sigo, aceitaram a proposta desta marca em questão.

É assim que vão conseguir ser singulares - ao criarem a vossa própria marca. Ao serem vocês próprias. E ao fidelizarem os vossos leitores.

Fotografia tirada por Faz de Conta Fotografia

13 comentários

  1. Nem sabes como adorei ler este teu post, Helena. Para além de concordar 100% com tudo o que dizes, fiquei subitamente a sentir-me muito melhor. Também eu ouvi falar desta campanha da marca em questão, mas por outras pessoas. A minha reacção inevitável foi sentir alguma revolta, afinal eu já fiz N posts com peças dessa marca (emprestadas, atenção) e tínhamos uma espécie de parceria nesses moldes, portanto confesso que me senti excluída e até triste pelo facto do meu trabalho nem ser reconhecido pela marca.

    Mas depois pensei em duas coisas:

    a) que ao menos não ia ter que fazer um post com montagens;

    b) que tenho uma vida demasiado ocupada para me preocupar com tamanhas trivialidades. Ou seja, tenho mais com que me preocupar. Mas isto da blogosfera tem estas coisas. Confesso aqui também uma ponta de vergonha por ter perdido dois minutos a pensar sobre isso. Ahahahah

    Por outro lado gosto de saber estas coisas porque assim descubro com que marcas vale ou não a pena trabalhar e quando sei que, apesar de já termos trabalhado juntas (eu e a marca), a mesma não reconhece o meu trabalho, então fico grata por sabê-lo porque assim rapidamente chego à conclusão que também não quero trabalhar com ela. :)

    Joan of July

    ResponderEliminar
  2. Eu acredito que não são os blogues que têm de se adaptar às marcas. São as marcas que têm de se adaptar a cada blogue.

    Tão mas tão verdade. Todos os blogs são catálogos, como dizes. Todos falam do mesmo. Um dia vejo um blog a falar de uma coisa e de repente está o mesmo em todos os blogs. Tudo igual. Poucos são aqueles a que vou diariamente e sei que vai ter algo diferente para me mostrar.

    O teu é um deles Helena. Parabéns, continua assim :-)

    ResponderEliminar
  3. E quem fala assim não é gago. Deixei de seguir muitos blogues por isso, por todas dizerem o mesmo num espaço de dias, por sentir qur estava a ler um post pago só porque sim e que aquilo nem se encaixava ali.
    Gostei muito.
    Beijo,
    Ana

    ResponderEliminar
  4. Eu venho ao teu blog porque sou fã das histórias do Amor é outra Coisa mas gosto das outras coisas que escreves e sei que tens sempre dicas e sugestões interessantes.
    Continua por favor :D

    ResponderEliminar
  5. adorei, Helena! as tuas histórias têm sempre um moral da história e algo que nos inspira! adoro esta tua singularidade!

    a verdade é que as bloggers aceitam tudo pq se calhar ainda não formaram a sua própria identidade. eu tenho também esse problema, ainda estou a definir o core subject do meu blog, e tem sido difīcil por gostar de abordar vários temas e mudar de preferência a cada 6 meses.

    bejinho,
    Moi by Inês
    Raw Studio

    ResponderEliminar
  6. É por isso mesmo que há muitos blogues do mesmo e outros se destacam. Nós gostamos de partilhar o que para nós faz sentido, o que nós gostamos. Mas ainda que façamos muitos passatempos, para premiar quem nos segue, também já negámos vários pedidos e propostas. Podemos ter perdido com isso, mas mantivemo-nos fiéis a nós mesmos.
    Infelizmente há muitas marcas "de trazer por casa" que estão tudo menos importados com o trabalho por detrás de um blogue... :/
    Continua assim! És mesmo uma blogger ímpar!

    ResponderEliminar
  7. Um catálogo de comprar foi o que se transformou muitos blogs que por ai andam. Sinceramente já perderam a credibilidade e deixei de ter paciência para publicidade

    ResponderEliminar
  8. Acho que deves ter muitas mensagens mas mesmo assim gostaria de lhe falar e perguntar..
    Meu blogue é pessoal,ou seja, falo nele tudo o que eu gosto e tento passar um pouco de mim mas é difícil, por vezes penso que as pessoas não estão a gostar do que escrevo, tenho tido visualizações mas poucos comentários mas, comecei a perceber que nem todos os posts da para comentar algo, alguns são apenas para se ler e gostar...
    Gostaria de tua opinião, em um blogue pessoal, um diário virtual, da para se sobressair? bem, podes dizer que sim mas,e se eu ainda não tiver nada que me diferencie dos outros?
    Eu apenas gosto de escrever e coloco lá o que sou, não tento ser igual aos outros mas por vezes sinto como se meu blogue fosse parecido a tantos outros e isso me aborrece se quer saber...enfim, ser singular as vezes é complicado mas quem sabe ainda encontro o meu caminho nesse mundo de blogues.

    ResponderEliminar
  9. A história das montagens de peças de roupa com os link abaixo 'here-here-here', é tão old e cansativo, tão óbvio. Gostei imenso deste post porque me idenifico, fui contactada pela conhecida 'Shein' e não tenho paciência para fazer montagens, ou pura e simplesmente, fazer um post só porque sim!

    ResponderEliminar
  10. Gostei tanto deste blog agora viciaste-me nos teus textos cheios de lógica e que fazem pensar muito nas coisas.
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  11. Exacto ! Não poderia estar mais de acordo , também recebi um email dessa marca e recusei , como tantos outros do género que tenho recebido com propostas do género . Não me identifico com este tipo de propostas , não se enquadram de todo no tipo de projecto que estou a construir , e ao aceitar seria mais do mesmo e não é isso que quero .
    Gostei imenso do post !

    ResponderEliminar
  12. Oi,
    Acabei de conhecer o seu blog, adorei e vou ser leitora residente.
    Estou a pensar em criar um blog e o seu conselho bateu em mim direitinho.
    Obrigada pelo conselho. A blogosfera só ganha com pessoas assim, como você. AMEI

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.