Trilogia da Herança de Nora Roberts

8 de maio de 2016



Acho que já partilhei aqui várias vezes a minha paixão por escrever. E sempre fui honesta relativamente a isso: tenho perfeita noção de que para escrever, preciso de ler. Espero um dia poder vir a fazer disto profissão a sério - escrever livros, mais do que escrever artigos - e, até lá, vou consumindo tudo o que me vai chegando às mãos.


Uma das coisas que faço muito é ir às feiras de livros e dias de promoções nas grandes lojas. Nessas alturas, normalmente, encontro coisas que, a preços normais, dificilmente compraria e que ate são boas surpresas.

E porque estou a escrever um romance já há um ano - no meio de muitas pausas, mais por falta de tempo que outra coisa - senti que precisava de me dedicar a isto quando encontrei esta trilogia de Nora Roberts em descontos. Não se tornou uma das minhas autoras favoritas, confesso. E nunca tinha lido nada dela, apesar de ser uma das romancistas mais conhecidas e vários dos seus livros já tenham virado filmes. Mas foi exactamente por ter visto um ou dois filmes baseados em livros que nunca tive vontade de ler nada. Choquei-me sempre com personagens femininas planas e enredos óbvios.

Vamos ao que interessa aqui: a Trilogia da Herança conta a história das irmãs Concanon que vivem na Irlanda rural, no meio de todas as lendas e mitos associados a estas zonas místicas e que, ao longo da história, vão ver os segredos da sua família serem expostos. Cada livro é dedicado a explorar a história de cada irmã, o seu passado, presente e futuro e a forma como todas se envolvem na vida umas das outras.

Logo no primeiro livro, não simpatizei mesmo nada com Maggie nem Brianna, as duas primeiras irmãs descritas pela autora de uma forma bastante oposta. Percebo agora, que cheguei ao fim, a razão porque o primeiro livro se chama a Herança de Fogo, a Maggie, e o segundo a Herança de Gelo, a Brianna. Mas não obstante a tentativa da autora em criar personagens densas e bem caracterizadas, os enredos acabam por não sair do previsível cliché romântico: mulher conhece homem, homem salva mulher e vivem felizes para sempre.

Esta trilogia safa-se pela descrição absolutamente mágica do ambiente, das terras irlandesas, das paisagens, das lutas emocionais internas que as personagens vivem e a forma fantástica com que Nora Roberts consegue descrever sentimentos, emoções e experiências sexuais de uma forma apaixonante e sensual. O que mais gostei foi a forma como a autora conseguiu focar o romance a dois de cada personagem como posição central de cada livro, mas a história secundária que se vai desenrolando por trás vai ganhando vida e enriquecendo a trama. Sem isso, seria um mero romance chato e óbvio em que, para variar, o homem assume uma posição de cavaleiro andante.

Se aconselho a leitura? Honestamente, não. Não creio que sejam livros que mudem a vida de alguém ou que entretenham minimamente. Para mim, serviram-me mais como estudo de caso.

Herança de Fogo; Herança de Gelo; Herança da Vergonha de Nora Roberts, publicado por Chá das Cinco.

2 comentários

  1. Concordo contigo, grande parte dos romances seguem o mesmo registo cliché de mulher precisa de homem para ser salva. Termina lá o teu, queremos ler xD

    ResponderEliminar
  2. Nunca tinha ouvido falar dessa trilogia. E o que mais engraçado é que o primeiro livro que li dela foi justamente uma trilogia contando a história de cada irmã. Se chamava trilogia do sonho. Li o primeiro, "Um sonho de amor" - que amei - e parei no segundo, "Um sonho de vida". Me identifiquei muito com o primeiro livro, mas depois perde totalmente a graça.

    Ps: o teu livro vai superar qualquer Nora Roberts da vida :)

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.