Os cheiros, os homens e a paixão e um gato que adora perfumes

9 de junho de 2016



Uma vez fui ao cinema com um tipo. Já nos conhecíamos mas, agora que penso nisso, acho que nunca tínhamos estado perto um do outro ao ponto de sentirmos os cheiros. E eu até engraçava com ele, vá. Chegámos, comprámos os bilhetes (a meias, que ele não era meu pai para me pagar) e ficámos na conversa por ali. So far, so good. Mas quando nos sentámos e ficámos lado a lado... ele cheirava mal.

E morreu tudo ali: o interesse, a piada, o encanto, a atracção... por mais pequenos que fossem. E perdoem-me se acho que os cheiros são importantes. Mas nada disto é superficial ou frívolo porque os cheiros estão na base do comportamento humano. É por isso que estão associados às memórias, às emoções, aos sentimentos. Associamos coisas que gostamos a cheiros. 


Não é que ele cheirasse assim tããão mal, também estou a ser demasiado rígida. Mas não cheirava bem. E o cheiro, ou a falta dele, não me encantou. É exactamente por isso que sou fascinada por perfumes. No outro dia, estava numa loja com a Miranda e passou por nós alguém com um perfume maravilhoso. E nós as duas parámos e olhámos para trás. Era um senhor com idade para ser nosso pai mas o cheiro deu-lhe imediatamente um encanto qualquer. Eu usei a palavra charmoso - que estou sempre a usar quando me refiro a homens que têm um je ne sais quoi.

Esta minha história aplica-se, neste caso, às mulheres. Também nós ficamos com qualquer coisa de indecifrável relativamente aos cheiros que temos. Estão relacionados com a mensagem que passamos, a identidade que deixamos nos outros. E eu tenho dezenas de perfumes - porque há cheiros para todas as ocasiões. Neste momento, estes são alguns de verão que comecei a usar. Alguns são novos, outros não - o Acqua di Gioia e o Be Desired já vão a meio porque já os trago do ano passado. Mas são algumas sugestões para vos lembrar que nunca é tarde para comprar um perfume específico e que vai encaixar perfeitamente.

Eu sei que, entrando numa loja, as prateleiras infindáveis de perfumes não tornam o processo de escolher fácil. E ao fim de se cheirar cinco ou seis, já todos cheiram ao mesmo - comigo, pelo menos, acontece isso. Eu, pessoalmente, costumo seguir as sugestões sazonais porque são escolhas acertadas. Além dos que estou a usar, estas são algumas sugestões de verão da Perfumes & Companhia: algumas são edições limitadas, outras estão com preços variados, é uma questão de clicarem para perceberem o que melhor se adequa à vossa procura.

E quando forem na rua, se alguém virar a cabeça, é porque escolheram bem. Não tipo uma música do Agir, não é preciso partir pescoços.





Toda a gente acha que este gato é uma gata. E com razão: ele adora tudo o que é brilhante, faz barulho, é colorido, adora fitas e sempre que me vê a tirar fotografias fica possuído e mete-se sempre, sempre em frente à câmara. Se calhar todos os gatos são assim - mas porque o Eddy é o Eddy, para mim é o mais inteligente de todos os gatos eheh :)



2 comentários

  1. Não sei se gosto mais dos perfumes ou desse gato. E aposto que ele também cheira bem xD

    ResponderEliminar
  2. Esse episódio faz-me lembrar um ex-namorado que inicialmente era todo lavadinho, arranjadinho e bem cheiroso (para além de giro nas horas), mas que a dada altura deixou de usar perfume, de ser arranjadinho e até de tomar banho. Porquê, mundo? É claro que os cheiros e a aparência contam - contam muito!

    O Acqua di Gioia é dos meus perfumes favoritos :)


    Kill Your Barbies

    ResponderEliminar

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.