O meu cantinho dos chás e café na cozinha. E porque comprar a granel é mais barato

9 de março de 2018 com Auchan


É tão bom ver como o mundo está a mudar - ou a voltar um pouco aos primórdios para se tornar mais sustentável - e já há tantas coisas do dia a dia que se podem comprar a granel, evitando o desperdício de embalagens e diminuindo o nosso lixo e a nossa pegada ambiental. Claro que não falo de bens facilmente perecíveis como leite mas chás, frutos secos, cereais ou especiarias são alguns dos exemplos onde podemos voltar (ou começar) a comprar a peso ao invés de já embalado.

No meu caso, e quando me falaram disto, comecei a pensar na quantidade de embalagens de chá que gasto por ano e o lixo que eu própria fabrico à conta disso. Cada caixa de chá vem embalada em plástico, depois tem a caixa de cartão e, lá dentro, no caso de algumas marcas (infelizmente as que eu comprava), cada saqueta vem novamente embalada em plástico. Imaginando que eu gasto uma caixa, por exemplo, de chá preto por mês, são 12 caixas de chá, qualquer coisa como 300 saquetas por ano. Eu compro regularmente chá preto, tília, lucia-lima, camomila e cidreira, embora não beba todos diariamente, claro. Fazendo as contas a metade, gasto talvez umas 900 saquetas por ano. São 900 embalagens de plástico. Quando colocado tudo em números, a coisa começa a ganhar maior peso neste tema do comprar a granel quando possível.



É mais caro a granel ou comprar embalado?

Eu também achava que comprar avulso seria sempre mais caro. Mas bastou-me passar uma hora no Jumbo a pesar os chás que queria para ver como estava enganada. Este artigo da Deco vem também confirmar isto. A Deco fez comparações nos preços e em 65% dos casos confirmou-se ser mais barato comprar a peso. Mas porque gosto de ouvir várias opiniões, descobri também esta reportagem feita pelo Contas-Poupança para a Sic (por acaso também no Jumbo) onde apuraram que nos vários produtos que compararam, a diferença entre os embalados e os ao peso é de metade ou de 40%. Ou seja, é mais sustentável e mais económico? Então porque continuamos a ser preguiçosos e a desprezar estas opções que já existem em imensas lojas (como a Maria Granel em Lisboa) e nos hipermercados (como o Jumbo).

Além disso, desta forma podemos comprar pequenas quantidades e evitar ter os produtos em casa durante muito tempo - como é o caso dos cereais. Eu não como cereais ou granola regularmente porque não bebo leite. Normalmente coloco nos iogurtes naturais mas se comer uma vez por semana é muito. Então o que me acontece é que tenho as embalagens de cereais meses e meses abertas e, apesar de ter os cereais num frasco, ficam ali expostos à luz solar e à entrada de ar durante meses. O que faz com que, ao fim de um tempo, eu já não os queira comer (porque sou obcecada com estas coisas) e deite para o lixo.



Como conservar os produtos em casa?

A forma como conservamos é determinante. E a Deco também dá algumas dicas interessantes no artigo e que vou replicar aqui.
- As leguminosas secas podem ser conservadas até um ano, desde que num local fresco, seco e longe da luz solar;
- Os frutos secos devem ter a casca intacta e não apresentar rachas, buracos ou manchas e devem ser guardados em frascos bem fechados num local fresco e ventilado. Os mais gordos (como as amêndoas) devem estar no frigorífico.
- As ervas aromáticas e especiarias devem ser compradas em poucas quantidades porque tendem a ficar durante muito tempo em casa e envelhecer. As folhas secas das ervas devem ser conservadas em frascos fechados e em local fresco, seco e escuro até no máximo um ano.
- Os chás devem estar em frascos bem fechados, em locais frescos, secos e escuros e, embora durem até três anos, na compra tem de se ver se as folhas não estão acizentadas (significa que é um chá velho e está há muito tempo armazenado) e quanto maiores, melhor (significa uma folha nova e de qualidade).



Os meus chás

Os meus chás não estão armazenados em locais escuros, é verdade. Mas é algo que eu consumo diariamente e que não dura muito tempo. O meu móvel de chá, bolachas e café é o meu local favorito na cozinha e isto para mim tem uma lógica muito de conforto e trabalho. Quando estou em casa a trabalhar, é o que mais consumo. Um chá a meio da manhã, um café depois de almoço, umas bolachas para petiscar a meio da tarde. E gosto de ter estas coisas à vista e organizadas.

Esta foi a primeira vez que comprei chá a granel mas, mesmo assim, ainda comprei saquetas para ter em casa. Porque às vezes tenho pressa e só quero fazer um chá para levar e a saqueta é o mais fácil. Mas quero, a médio prazo, habituar-me a consumir única e exclusivamente chá comprado a peso e abolir definitivamente as saquetas da minha vida.

O que mais gostei deste corredor no Jumbo, além de estar tudo bem acondicionado e organizado, é que quando pesamos o chá e colocamos a etiqueta, vem uma breve explicação da utilização de cada chá. Eu sei que estamos a levar os chás em sacos de plástico mas se compararmos o desperdício de uma caixa de chá e o de um único saco de plástico com chá, já vemos que é uma melhor opção.



É um bocado o regresso a um mercado mais tradicional mas, acima de tudo, de compras adaptadas às nossas necessidades, evitando o desperdício e contribuindo para uma melhoria do meio ambiente. Neste momento, o Jumbo começou também uma campanha de chás e cafés onde podem conhecer melhor todas estas opções nas lojas e ainda, claro, perder a cabeça com bules, conjuntos de chás e cafés, chávenas, tabuleiros, frascos e frasquinhos e caixas e caixinhas. Mostro-vos algumas das minhas novas aquisições :)


Os frascos de bolachas, as caixas de chás, o bule, as caixas de bolachas brancas e os frasquinhos para o chá é tudo do Jumbo e podem encontrar agora na feira do chá e do café.


Este conjunto de chávenas e pratos achei óptima para o dia a dia porque andava a usar os conjuntos da minha avó - que chique.




O tabuleiro, o bule e acessório de metal para colocar o chá lá dentro (poupamos o ambiente da quantidade de saquetas que colocamos no lixo).

Podem ver mais algumas das louças e acessórios desta feira aqui no site do Jumbo Moda.

Artigo exclusivo para Auchan.

4 comentários

  1. Sou uma amante de chá e também compro avulso (ainda que seja no estrangeiro onde eu moro por enquanto) mas talvez uma melhor solução seria pequenos sacos de papel para reciclar em vez dos sacos de plástico.

    ResponderEliminar
  2. Aqui na aldeia ainda temos aquelas mercearias tradicionais portuguesas, onde grande parte dos produtos são vendidos a granel! Acho maravilhoso que hipermercados como o Jumbo comecem a consciencializar-se da importância da redução do lixo (principalmente plásticos) e ofereçam a possibilidade de comprar a granel!!!
    (Amo esse bule!!!)

    ResponderEliminar
  3. Parabéns :) Próximo passo adquirir sacos de algodão. Já existem muitas opções e também são reutilizáveis :)

    ResponderEliminar

FOLLOW ME ON INSTAGRAM

© Helena Magalhães. All Rights Reserved. Design by Fearne.