70% dos portugueses já faz reciclagem. E as embalagens de cosméticos?

15 de outubro de 2018


O que é que vocês fazem à quantidade abismal de embalagens de produtos de beleza que compram? Tal como escrevi no Observador, embora a maioria das pessoas já faça reciclagem em casa dos resíduos de cozinha (a Sociedade Ponto Verde diz que 71% dos portugueses já o faz), esse número já é mais baixo quando falamos dos resíduos da casa de banho como champôs, cremes, gel de banho, maquilhagem, etc. E isto corresponde a milhões e milhões de embalagens de plástico que chegam aos aterros todos os anos.


Num primeiro impacto, claro que grande parte do ónus recai sobre nós e naquilo que compramos e que será realmente usado. Vivemos na era em que se faz uma ode ao consumo extremo nas redes sociais e esta consciencialização tem de vir, em primeiro lugar, de todos nós. Que é como quem diz: não acumulem produtos em casa que vão acabar por perder a validade e ser descartados no meio ambiente. Quando comprarem um produto, usem até ao fim. E esta já é uma atitude sustentável.

Mas há outro problema: infelizmente os estudos indicam que apenas 12% do plástico dos cosméticos é reciclado, o que significa que qualquer coisa como oito milhões de toneladas acabam nos nossos oceanos todos os anos.

Há mais dados interessantes (ou chocantes): são produzidas todos os anos mais de 120 mil milhões de embalagens pela indústria da cosmética global e o cartão que embala os produtos de beleza contribui para a perda de 18 milhões de acres de floresta por ano. Se nada mudar, prevê-se que, até 2050, haverá 12 mil milhões de toneladas de plástico em aterros e, acreditem, haverá mais plástico no oceano do que peixes.

Estes são os últimos produtos que usei e que fui guardando na minha caixa da reciclagem: muitos bálsamos de lábios, champôs, cremes de corpo, alguns de rosto, uma base, spray nasal, exfoliante, desmaquilhante...

Como reciclar os cosméticos

Se precisam de esvaziar embalagens porque, por alguma razão, já não vão usar um produto, o resto do creme ou da maquilhagem pode ser descartado juntamente com o lixo doméstico porque, desta forma, vai para os aterros sanitários que têm toda a estrutura para evitar a contaminação dos solos e das águas. Produtos líquidos como champôs ou condicionadores podem ser descartados na sanita porque, como é uma quantidade pequena, não vão alterar a qualidade dos esgotos que também são tratados posteriormente.

As embalagens dos produtos de beleza também devem ser recicladas. É uma questão de se fazer a separação, tal como já fazemos com os resíduos de cozinha. A Sociedade Ponto Verde explica até de forma muito prática:

1
Os frascos de cosméticos e de perfumes em vidro podem ser colocados no ecoponto verde. Se o vaporizador ou as tampas forem de plástico, devem então ir para o amarelo. Caso não se consiga tirar o vaporizador, não há problema em ir para o verde.

2
As embalagens de aerossóis como sprays e desodorizantes, desde que vazias, vão para o ecoponto amarelo.

3
As embalagens de cremes, champôs, condicionadores, etc, etc, etc, vai tudo para o ecoponto amarelo. Deve-se espalmar todas as aquelas que forem possíveis para optimizar espaço no ecoponto.

4
E não é necessário lavar as embalagens. Devem apenas ser escorridas de todo o seu conteúdo e enxaguadas. Eu costumo passar por água todas as embalagens de cozinha para evitar maus cheiros mas nos cosméticos não é necessário porque é tudo tratado e lavado posteriormente

5
Outras informações interessantes: não é necessário tirar os rótulos das embalagens antes de as colocarmos no ecoponto; se uma embalagem for constituída por vários materiais e não for possível separá-los, deve-se colocar no ecoponto do material predominante; quando tudo é reciclado de forma correcta, é possível reinventar quase todo o plástico.


O plástico é resistente à degradação (que pode levar 400 a 500 anos até) e se não fizermos reciclagem de todo o lixo que produzimos, é exatamente isto que vai acontecer: o plástico vai ficar espalhado pelo planeta durante séculos.

O símbolo universal da reciclagem (as três setas em loop) dizem-nos que essa embalagem é reciclável ou foi feita com materiais reciclados. E para isso acontecer de forma eficiente só depende de nós.

Para terminar, algumas informações positivas para sorrir: em duas décadas, Portugal enviou para reciclagem 7,5 milhões de toneladas de resíduos de embalagens, o equivalente ao peso de três Pontes Vasco da Gama; 100% da população portuguesa tem acesso à recolha selectiva (mais uma vez, só depende de cada pessoa).

Mas ainda é preciso fazer muita sensibilização ao nível da adopção do hábito da separação em casa e fora de casa para que seja possível a transição para um modelo económico circular ao invés do modelo que, infelizmente, ainda está assente no principio de extrair-usar-descaartar.

Porque o planeta não é descartável. 






















Fontes:

https://www.pontoverde.pt/noticias_detalhe.php?id=364&pagina=1
https://www.pontoverde.pt/assets/docs_recicla/recicla201211081352395449.pdf
http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2018-03-25-Reciclar-e-ajudar-o-Planeta.-Se-ainda-tem-duvidas-tire-as-aqui
https://observador.pt/2018/06/25/o-plastico-e-a-cosmetica-pode-a-beleza-ser-eco-friendly/
https://www.pontoverde.pt/2_4_ultimas_perguntas.php

Enviar um comentário

Latest Instagrams

© Helena Magalhães. Design by FCD.