Buscar
  • Helena Magalhães

O AMOR É OUTRA COISA #44 Nós, mulheres, as loucas…


Infelizmente, somos uma geração de “one-night stands”, de “Casas dos Segredos” e “booty calls” à uma da manhã, o que talvez explique porque fugimos do amor como o diabo da cruz. E, ao que parece, os homens acham que todas as mulheres são basicamente loucas, caso nos lembremos de pedir algum tipo de justificação. O que é que nos resta fazer? Tentar agir como se não reparássemos nas atitudes de indiferença deles, do hoje quero mas amanhã não quero, nas mensagens com sinais confusos e o desaparecerem do mapa como se nada fosse.

Ao que me resta concluir: e as loucas somos nós?


A história da minha amiga “louca”

Imaginem este cenário: o vosso namorado de há cinco anos está a trabalhar noutro país – não, noutro continente que é para ser mais dramático – e passa longas temporadas de três meses por lá. Por vezes, ele desaparece ao fim-de-semana, não atende o telefone ou responde às mensagens, vocês pedem a amigos para irem a casa ver se ele está vivo e ele está – porque respondeu à campainha – mas depois diz-vos que ficou a trabalhar durante o fim-de-semana e desligou-se de tudo. Vocês marcam voo para irem lá ter com ele e descobrem que afinal, ele tinha outra mulher lá. Não o descobrem por ele, descobrem por ela que, em desespero, vos manda uma mensagem pelo Facebook a contar tudo. Ele desmente, diz que a outra mulher é uma louca atrás dele e que se deixou cair na solidão, que está a tentar acabar tudo mas ela não deixa e que vos ama e não vos quer perder. Vocês pedem para ver mensagens e ele diz que não tem porque já apagou tudo, não guarda nada da outra. No meio desta telenovela, o vosso namorado já apagou e bloqueou a “louca” de todas as formas de contacto e vocês fazem o quê? Acreditam que ela só pode mesmo ser uma pobre louca e coitado do vosso namorado que estava tão sozinho noutro continente mas que não vos quer perder por nada porque são a mulher da vida dele.

Tão bonito. Acontece que a outra, a louca, é uma amiga minha que foi enganada por este idiota até há uma semana atrás, que jurava que ia acabar a relação que tinha em Portugal, que era uma relação já morta e, enquanto conseguiu, andou a picar o ponto com a minha amiga, prometendo mundos e fundos de que ia terminar tudo. Veio a Portugal e quando voltou, sem ter feito nada como é óbvio, disse que ela, a namorada oficial, não o deixava acabar mas ele já não sabia viver sem a minha amiga.

Quem é que precisa de ter um atestado de loucura passado? As mulheres, ou este idiota?

Loucura VS Mentiras

Neste artigo, um homem explica os vários exemplos de coisas que as mulheres fazem que as torna demasiado… loucas: mandarem demasiadas mensagens, partilharem demasiada informação sobre a vida delas quando mal se conhecem, mostrarem ciúmes do tempo que ele passa com os amigos quando diz que não tem tempo para ela, interpretarem cada palavra dos emails e mensagens dele, mandarem fotografias delas a toda a hora… Mas a verdade é que para todos os exemplos que ele dá, eu consigo arranjar situações idênticas feitas por homens do meu passado.

Conseguiria, portanto, atestar com provas e exemplos práticos que, afinal, os loucos são os homens.

Mas, na verdade, as relações e a vida seriam bem mais fáceis se todos nós fossemos simplesmente honestos. Só isso. Nós, mulheres, investimos emocionalmente nas relações. A única razão porque a minha amiga mandou uma mensagem para a namorada do outro foi porque estava de coração partido. Ela havia investido o seu tempo, o seu corpo, a sua alma, o seu futuro naquele homem, havia construído toda uma vida com ele nos últimos meses e, afinal, caiu tudo da noite para o dia. Ali estava ele a negar o que haviam vivido e a fechar-lhe a porta como se fosse tudo imaginação da cabeça dela. A raiva, misturada com um sentimento de perda, impotência e vulnerabilidade, falou mais alto. E o que é que ele disse? Para de ser louca a enviar mensagens para a minha namorada a contar mentiras.

Os homens dizem que, para serem felizes, precisam de encontrar uma mulher o menos louca possível.

Não! Nós é que precisamos de encontrar um homem o menos mentiroso e traidor possível.

É por isso que continuo a investir nesta rubrica O Amor é Outra Coisa: porque mostra todo o lado mau, exatamente para que as mulheres que estejam a viver situações idênticas as consigam identificar e, acima de tudo, ganhar armas para mudar. Sempre que penso que vai chegar o dia em que já não vou ter mais nada para contar, percebo que, afinal, ainda há taaaaaanto para partilhar. Eu também já fui louca e fiz coisas que, aos olhos da frieza de hoje, eventualmente não voltaria a fazer. Mas há sempre um outro lado para toda a loucura.

Se as mulheres são loucas, só há um motivo: devido às mentiras, atitudes dúbias e sinais confusos que os homens enviam. E porque é que o amor é outra coisa? Porque quando uma relação é do caraças, as duvidas não ganham raízes.

#OAmoréOutraCoisa

© 2014-2019 Helena Magalhães. Todos os Direitos Reservados.