Buscar
  • Helena Magalhães

Déjà Lu, livraria solidária



Agradeço imenso à leitora que é voluntária nesta livraria e me deixou aqui a dica de lá passar. Obrigada, obrigada! Porque eu moro em Cascais e (vergonhoso, eu sei) não a conhecia e fiquei absolutamente maravilhada com este espaço. 


Antes de mais, combina vários conceitos que adoro: livros em segunda mão (ou como a livraria prefere chamar, livros já lidos – porque já foram companhia de alguém), preços simpáticos, uma miscelânea de géneros literários para todos os gostos e um espaço divinalmente decorado onde quase que me apetecia deitar no tapete com uma almofada. E – o ponto alto disto tudo – é uma livraria solidária: 100% das receitas revertem para a Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21.

Amei todos os pormenores: as etiquetas com dicas deliciosas coladas nos livros (“Nóbeis, que isto não é nenhuma chafarica” ou “Livros para adolescentes que não sabem o que hão-de ler”), os sofás e cadeiras espalhados pelas salas, as máquinas de escrever antigas, os caixotes no chão… é um sítio extraordinariamente bem decorado e a pensar nos amantes de livros.

O staff desta livraria é composto por voluntários – que lá vão um dia por mês, apenas 4h por dia – e qualquer pessoa o pode fazer. Basta enviar um email para livraria.dejalu@gmail.com e pedir a ficha de voluntário. Sendo uma livraria que sobrevive somente de livros doados, tudo aquilo que têm em casa a ganhar pó ou encafuado nos armários, pode ser a companhia que outra pessoa precisa. Aqui podem ver a lista dos pontos de entrega para doação de livros.

Para quem procura achados literários e gosta de passar horas a navegar na procura de títulos interessantes, este é um sítio excelente para se ir. Comprei 3 livros que me pareceram giros (nenhum deles foi mais de 6€) – mas mostro depois 🙂

Enquanto lá estava, ouvi a conversa de duas senhoras sobre um livro. Ambas já o tinham lido e estavam a relembrar episódios da história. Uma delas afirmou que já o tinha oferecido a várias pessoas como prenda, tal foi a forma como o livro a marcou. Escusado será dizer que fiquei ali parada à escuta e, mal se afastaram, fui buscar o livro. Mas isto já fica para outro post.

A Déjà Lu fica na fortaleza da Cidadela, logo à entrada à esquerda. Está aberta de terça a domingo, das 12h às 19h. Podem levar os filhos porque tem uma sala dedicada à literatura infantil.






















#Lisboa #Livros

© 2014-2019 Helena Magalhães. Todos os Direitos Reservados.